Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Eu peguei meu filho adolescente vendo pornografia

Rádio Advento | 4:00 AM |

A idade média da primeira exposição de uma criança à pornografia é de 9 anos. Praticamente todos os adolescentes de 17 anos ou mais foram expostos à pornografia. Se você tem uma criança com mais de 9 anos de idade, precisa ter discussões regulares sobre a sua inevitável exposição a este mal e como processar e responder a essa exposição.

Comece cedo
Primeiro, se você descobriu que o seu filho adolescente acessou pornografia, seja muito grato por ter descoberto esse problema para que seu filho não permaneça em segredo e com vergonha, que é onde o vício cresce e se torna mais forte. Assim como o uso de drogas e álcool, o uso da pornografia é viciante. Esse problema pode crescer e ficar fora de controle, assim ao descobrir que a criança ou adolescente está acessando pornografia, ajude-o a prevenir-se desse vício.

Configure monitores externos
Na escola, as crianças começam a conversar sobre sexo e pornografia. Praticamente todos os adolescentes com idade acima de 17 anos já foram expostos a ela - seja deliberadamente ou por acidente. É preciso que haja monitores externos (filtros, regras de acompanhamento e de conversas) nos lugares que há probabilidade do seu filho estar exposto, acidentalmente ou deliberadamente. Além disso, a criança precisa ter um sistema de monitoramento pessoal interno, que pode ser construído por meio de palestras, discussões regulares e compartilhamento de informações.

Ouça os conselhos da família
Onde moramos, algumas famílias recebem uma revista mensal chamada "Conselho Guerreiro" (Warrior Council), onde os membros da família compartilham as coisas que têm visto relacionado ao bullying, a fofoca viciosa, pornografia e comportamento desonesto ou cruel com os outros. Os pais e as crianças compartilham experiências e em seguida refletem sobre formas de responder a essas coisas. Os pais podem também compartilhar notícias que mostram as consequências do comportamento imoral. Divulgar é importante.

O que fazer se você pegar o seu filho ainda criança vendo pornografia?
Em primeiro lugar, não reaja mal. Se sua reação for de raiva, medo e/ou vergonha, provavelmente cortará qualquer oportunidade de discussão honesta, de ensino e uma real mudança de comportamento em seu filho. Descobrir esse comportamento é um sinal para você de que falta algo à educação de seu filho. Como mãe, posso dizer que há uma necessidade de conversas regulares com os filhos sobre sexualidade saudável e a insalubridade da pornografia.

Se você não sabe o que ou como dizer, comece a adquirir mais informações. Leia materiais relacionados neste site, leia materiais em sites saudáveis e de orientação cristã caso precise de ajuda para começar.

É importante que as crianças entendam que seus pais as amam e querem que elas sejam felizes. Ajude-as a entender o que a pornografia é, porquê ela pode ser prejudicial e por isso é preocupante. Procure saber com o seu filho a frequência que ele tem acessado e depois siga com a verificação do guia histórico de internet no computador para ver se o que lhe foi dito corresponde com o relatório em seu computador.

Pergunte ao seu filho se, no passado, ele decidiu parar de ver pornografia, mas voltou a vê-la de qualquer maneira. Se um vício se instalou, força de vontade pessoal por si só não será suficiente para vencê-lo. Quando se trata de vício, seja o da pornografia, do álcool, das drogas ou jogos de vídeo game, a recuperação é um processo de longo prazo que requer o uso de vários recursos, tais como aconselhamento, educação, reuniões regulares com um líder eclesiástico, programas de recuperação de viciados e longo prazo de acompanhamento.

Passos para ser livre
O mais importante, é ajudar o seu filho a ficar motivado a se livrar do uso da pornografia. Ele deve estar disposto a seguir este processo, cujos resultados são demorados. Além disso, se o seu filho é viciado em pornografia é importante que ele ou ela faça o seguinte:
  • Assuma o vício e fale com os pais e líder eclesiástico;
  • Informe-se;
  • Estabeleça seus próprios limites;
  • Receba ajuda profissional;
  • Participe de um grupo de apoio para recuperação de viciados.
Embora possa parecer contra-intuitivo, também é importante que os pais se informem para aprender a estabelecer limites com seus filhos. Participem de aconselhamentos e de um programa de apoio na recuperação de viciados. Tomando essas medidas ativamente, os pais podem aprender a lidar com o vício de seus filhos de forma adequada e eficaz.

Category: