Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Verde é Saúde

Rádio Advento | 8:33 AM |


NaturezaCom a rápida industrialização e urbanização, poucos de nós vivemos em áreas de vegetação. No entanto, sempre foi algo muito relaxante e atraente observarmos parques e florestas. Três estudos recentes descobriram que viver perto de áreas verdes tem efeitos benéficos sobre a sua saúde e do seus filhos.
Mais vegetação, mais saúde!
Em primeiro lugar, um estudo realizado em conjunto pela Universidade de Glasgow e da Universidade de St Andrews descobriu que viver perto de parques e florestas prevê um aumento global de saúde, um impacto que é independente da classe social.
 Usando dados de mortalidade de 366.348 pessoas na Inglaterra de 2001 a 2005, olhando para a ligação entre a exposição à vegetação e diferentes causas de morte, os pesquisadores descobriram que a mortalidade era maior em áreas menos verdes, e mesmo pequenos espaços verdes em ambientes de vida fizeram a diferença para as pessoas com risco de doenças fatais.
O uso de campos e parques para caminhadas e outras atividades físicas ajuda a regular a pressão arterial, bem como atenuar os efeitos nocivos do estresse, disse o Dr. Richard Mitchell, o pesquisador da Universidade de Glasgow. "Nem todos têm igualdade de acesso aos espaços verdes, mas quando as pessoas começam a usá-los, independentemente da classe social,isto tem um impacto direto na sua saúde", disse ele.
Mais vegetação reduz as taxas de asma em crianças
Outro estudo que foi conduzido na Universidade de Columbia e publicado no Jornal de Epidemiologia e Saúde Comunitária concluiu que, em ambientes mais arborizados, as taxas de asma diminuíram 25% entre as crianças em Nova York, com idades entre 4 e 5 anos.
Os pesquisadores disseram que poderia ser devido ao fato de que a presença de mais árvores melhora a qualidade do ar, bem como incentiva as crianças a brincar ao ar livre.
Mais vegetação reduz a obesidade entre as crianças
De acordo com um estudo realizado na Indiana University School of Medicine, as crianças que vivem em áreas com mais vegetação têm uma menor probabilidade de se tornarem obesos.
O estudo foi publicado no American Journal of Preventive Medicine e ele observou crianças de 3 a 18 anos que viviam na mesma residência há pelo menos 2 anos consecutivos. Considerou que quanto mais verde aos arredores da casa, menor o índice de massa corporal (IMC) ao longo do tempo, um efeito que era independente de fatores como idade, raça e gênero.
Segundo a equipe de investigação, retardando o aumento do IMC poderia então diminuir o risco de obesidade infantil, a longo prazo. Uma criança obesa tem mais chances de se tornar um adulto obeso, e obesidade, é claro, está ligada a uma série de condições perigosas para a saúde, incluindo diabetes, hipertensão, apnéia do sono e asma.
O fato de ter mais verde talvez incentive as crianças a vida ao ar livre, andar, correr, brincar, etc. Além do mais, um ambiente mais verde é menos poluído, mais frio durante os meses quentes, e também tem uma aparência mais atraente .
Quer uma boa saúde? Se os governos e prefeituras não nos proporcionarem,escolhamos na medida do possível morar perto da natureza,ou talvez nós devamos procurar parques, bosques ou outros espaços abertos para atividade física diária .
Venha desfrutar de muito verde na Clínica Adventista Vida Natural...
Fonte: Reuben Chow, NaturalNews.com (8 de janeiro de 2009)  

Category: