Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

A prevenção é nossa arma contra a doença. Vamos agir!

Rádio Advento | 4:28 AM |


A melhor estação do ano para nós, é a diversão deles. O mosquito transmissor da dengue aparece com mais frequência nesta época do ano. Devido as altos volumes de chuva, o mosquito se aproveita do acúmulo de água em vasos de plantas, piscinas, pneus e em lugares que fogem de nossas vistas.
O vírus da dengue é transmitido pela picada da fêmea do Aedes aegypti, um mosquito diurno que se multiplica em depósitos de água parada acumulada nos quintais e dentro das casas.
Estágios da doença
Dengue clássica - Nos adultos, a primeira manifestação é a febre alta (39º a 40º), de início repentino, associada à dor de cabeça, prostração, dores musculares, nas juntas, atrás dos olhos, vermelhidão no corpo (exantema) e coceira. Num período de 3 a 7 dias, a temperatura começa a cair e os sintomas geralmente regridem, mas pode persistir um quadro de prostração e fraqueza durante algumas semanas.
Em crianças, o sintoma inicial também é a febre alta acompanhada apatia, sonolência, recusa da alimentação, vômitos e diarreia. O exantema pode estar presente ou não.
Dengue hemorrágica - As manifestações iniciais da dengue hemorrágica são as mesmas da forma clássica. Entretanto, depois do terceiro dia, quando a febre começa a ceder, aparecem sinais de hemorragia, como sangramento nasal, gengival, vaginal, rompimento dos vasos superficiais da pele (petéquias e hematomas), além de outros. Em casos mais raros, podem ocorrer sangramentos no aparelho digestivo e nas vias urinárias.
Síndrome do choque associado à dengue - O potencial de risco é evidenciado por uma das seguintes complicações: alterações neurológicas (delírio, sonolência, depressão, coma, irritabilidade extrema, psicose, demência, amnésia), sintomas cardiorrespiratórios, insuficiência hepática, hemorragia digestiva, derrame pleural. As manifestações neurológicas, geralmente, surgem no final do período febril ou na convalescença.
"A doença está em 150 países e não há uma região no mundo onde não esteja presente; se não for controlada corretamente, pode se transformar em uma verdadeira pandemia", afirma o especialista da OMS (Organização Mundial da Saúde ), Raman Velaywdhan.
A dengue já é uma doença endêmica em 100 países do mundo, incluindo quase todas as nações da América Latina e o Sudeste Asiático. Pessoas que contraem a doença está entre 50 e 100 milhões, anualmente. 500 mil delas sofrem com a versão mais grave, conhecida como hemorrágica e cerca de 22 mil morrem.
É triste saber que muitos já sofreram com isso. Mas nós podemos fazer a nossa parte, seguindo algumas orientações básicas e necessárias:
Prevenções
- É importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d´água, tambores, latões, cisternas,
sacos plásticos e lixeiras, entre outros;
- Mantenha a caixa d'água sempre fechada com tampa adequada;
- Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje;
- Lave semanalmente por dentro com escovas e sabão, os tanques utilzados para armazenar água;
- Encha de areia os vazinhos de plantas até a borda;
- Guarde garrafas sempre de cabeça para baixo;
- Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto, longe da chuva;
- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada. Lembre-se: Nunca jogue lixo em terrenos baldios.

Fonte: Site dengue.org / UOL

Category: