Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Agressão física do cônjuge?

Rádio Advento | 2:12 AM |



Infelizmente muitas mulheres e homens são agredidos pelo cônjuge e omitem essa informação, seja por medo de que o marido ou a esposa façam algo pior, ou por medo de perderem o casamento ou um relacionamento “estável”. Algumas agressões têm início até mesmo no namoro, mas por causa da paixão envolvida e dos constantes pedidos de perdão do agressor e juras de que nunca mais voltará a agir desta maneira, a pessoa continua o relacionamento crendo nestas promessas.
Para quem passa por esta situação, é importante entender como funciona o ciclo da agressão.
 O ciclo apresenta três fases:
1 – Aumento da tensão
É o período no qual o agressor experimenta uma série de irritações e vai guardando estes sentimentos dentro de si. À medida que estes sentimentos se tornam mais intensos, as agressões verbais e atitudes rudes se iniciam. Neste momento, a pessoa que é agredida verbalmente tende a se afastar de quem a está agredindo, e a raiva do agressor aumenta ainda mais e logo em seguida vem, então, a segunda fase.
2 -  Fase da explosão
É quando o abuso físico acontece de fato. Abuso físico pode ser: puxar cabelo, bater, chutar, empurrar, dar tapas, dar socos, ou qualquer outra atitude que fira fisicamente alguém. Após a agressão física, o agressor tende a ficar menos tenso, e aí vem a terceira fase do ciclo.
 3 – Remorso
É quando geralmente o cônjuge abusivo pede desculpas pelo que aconteceu, sente remorso, demonstra carinho, promete que o abuso nunca mais vai acontecer. Muitos passam por uma fase de “lua-de-mel” nesta terceira fase, o que faz com que a pessoa que é agredida fique na dúvida se realmente deve ou não tomar alguma atitude com relação à agressão cometida. O casal pode passar por um bom período de relacionamento durante um tempo, até que o cônjuge começa a se irritar novamente e, por causa da sua dificuldade em ter autocontrole, volta a repetir o ciclo novamente, guardando suas irritações, expressando-as verbalmente, depois batendo e, em seguida, sentindo o remorso, pedindo o perdão, fazendo as juras de que isto nunca voltará a acontecer, e assim o ciclo do abuso se segue e se mantém.
O que a pessoa que é agredida fisicamente pelo cônjuge deve fazer?
-  Não acreditar que a culpa da agressão é sua. A maioria dos agressores, pela dificuldade em reconhecer o próprio descontrole emocional, justificam os seus atos por comportamentos da vítima que, por mais que sejam ruins, nunca vão justificar um ato de violência, de agressão.
- Colocar limites para o agressor. A vítima precisa deixar claro que não aceitará mais o comportamento agressivo e que, caso continue acontecendo, terá que tomar providências, que poderão ser: uma separação temporária enquanto o agressor busca ajuda psicológica para aprender a lidar com o descontrole emocional, ou a busca por ajuda jurídica através de boletim de ocorrência.
- Contar para alguém de sua confiança sobre a agressão que aconteceu. Isto é importante porque, em caso de acontecer novamente, você poderá ligar para esta pessoa e pedir ajuda, sem ter que explicar, no momento do telefonema, tudo o que está acontecendo.
- Se ocorrer alguma ameaça de agressão ou a própria agressão, entre em contato com a Delegacia e faça uma denúncia. Melhor ainda é ir até a delegacia e fazer um Boletim de Ocorrência já mostrando as marcas da agressão ou denunciando as ameaças. Em seguida, vá para a casa de alguém de sua confiança (sozinha ou juntamente com os filhos) tendo notificado isto à delegacia, até que as providências legais sejam tomadas.
Não tenha medo de tomar estas atitudes. Você merece proteção e isto só será possível através destas atitudes.
Via : Novo Tempo

Category: