Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Por que faz bem ter um animal de estimação

Rádio Advento | 1:53 PM |


Você tem um bichinho de estimação? Já aconteceu de ter tido um dia cansativo ou ruim e chegar em casa e relaxar com a presença do animalzinho? Ou de estar se sentindo sozinho e incompreendido e o bichinho preencher a sua necessidade de carinho ou de afeto?
Um estudo publicado no American Journal of Cardiology, mostrou que o convívio com um bichinho de estimação ajuda a controlar o estresse, diminui a pressão arterial, além de reduzir o risco de problemas cardiovasculares.
Pesquisas médicas realizadas na Austrália afirmam que as pessoas que têm animais de estimação fazem menos consultas médicas e uso de medicações.
A  interação do homem com um animalzinho também influencia no bem-estar emocional, sendo capaz de reduzir sintomas da depressão, da ansiedade e da solidão.
Veja algumas razões porque isso acontece:
1 -Aumenta a autoestima
Quando uma pessoa tem um bichinho para cuidar, ela passa a ter uma responsabilidade quanto ao cuidado do animal, e isto a faz se sentir útil e necessária para alguém, aumentando a autoestima e a autovalorização.
2 -Eles oferecem amor incondicional
O fato de alguns animais oferecerem carinho ou amor de forma incondicional alimenta no dono a necessidade humana de afeto, e o faz se sentir mais amado, mais querido, e menos sozinho, como se a companhia do animal preenchesse uma companhia humana ou fosse até melhor que isso porque não importa o que o dono faça ou diga, o animal não julga, não cobra, não pretende controlar.
Os animais de estimação também colaboram muito para amenizar sentimentos de inutilidade e de solidão em pessoas idosas.
Uma única observação importante com relação a este tema é o limite na relação de companheirismo entre as pessoas e os animais de estimação. Tratar o bichinho como “membro da família”, interagir com ele, deixá-lo fazer parte do dia a dia, nada disso é prejudicial, mas as pessoas não devem se apoiar emocionalmente de tal forma no animal que os relacionamentos humanos percam a importância.
Via : Novo Tempo

Category: