Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Reflexões Sobre o Amor

Rádio Advento | 3:30 AM |

Conheça aqui um modelo de amor perfeito e duradouro

Todos sentem fome de amar. Há filmes, novelas, teatro, romances, canções, poemas que falam de amor. É o amor uma arte a ser aprendida? Se for, exige esforço e compreensão. Ou é uma sensação agradável, algo em que você cai quando tem sorte?

Parece que a maioria vê a questão do amor no sentido de ser amado, ao invés de amar alguém. Para tais pessoas, portanto, importa mais como ser amadas, do que como se tornar pessoas amáveis (fáceis de serem amadas).

Na busca de amor, seguem-se diversos caminhos: homens ? sucesso, poder, riqueza. Mulheres ? tornarem-se atraentes, corpo, vestuário. Todos ? ter maneiras agradáveis, conversa interessante, prestatividade, modéstia, inofensividade.

Muitos crêem que nada há a aprender no assunto do amor, que o ponto principal é o objeto, não o aprendizado de amar. Talvez acreditem que o mais difícil é encontrar o objeto certo a amar, ou pelo qual ser amado.

Antigamente, em muitas culturas e ainda hoje em algumas culturas, não era o amor entre duas pessoas que levavam ao casamento, mas sim o desejo dos pais, acertos entre famílias. A idéia é de que após o casamento o amor se desenvolveria naturalmente. Ou pessoas apaixonadas que crêem que dentro do casamento se amarão para sempre porque a paixão presente terá o poder de manter o amor mútuo eterno sem precisar fazer nada.

Uma grande parte das pessoas fica confusa com relação ao êxtase que sentem num momento quando se sentem tomadas pela ?loucura da paixão?, crendo que isto é amor. Pensam que a intensidade da paixão que sentem é como uma prova da intensidade do seu amor. Mas isso pode é provar o grau de sua anterior solidão e provável carência emocional.

Quando há falhas, rompimentos, separações, é importante examinar as razões dessa falência e estudar para entender a significação do amor, ao invés de prepotentemente achar-se capaz de amar perfeitamente e partir logo para outro relacionamento.

O amor parece ser uma arte e como tal é preciso aprendê-la, como a música, a carpintaria, a medicina, a engenharia. Nele há três aspectos a serem aprendidos:
    a) Teórico;    b) Prático e
    c) Dedicação.

Um modelo perfeito de amor é o que encontramos em 1 Coríntios 13, que diz que o amor é sofredor (paciente), benigno, não é invejoso, não trata com leviandade, não se ensoberbece, não é orgulhoso, não se exalta, não deprecia a si e a outros, não é imoral, é ético, é fiel, não busca seus próprios interesses, não se exaspera explodindo, acredita, não abusa e nem deixa ser abusado, coloca limites para o bem de todos, não se alegra e nem se compartilha com a injustiça, gosta da verdade, se alegra nela e a pratica, sofre sem desespero, tem esperança, suporta as dores da vida, não falha, é duradouro.

Category: