Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

6 dicas para aprender a viver com o que ganha

Rádio Advento | 4:30 AM |

Fundamentado no princípio da frugalidade, veja seis dicas para viver com o que você ganha.

Creio que um dos maiores desafios da vida seja suprir nossas necessidades e as de nossa família com somente o que ganhamos, sem depender de cheque especial, cartão de crédito ou qualquer dinheiro  que não seja nosso.

Até pode ser um desafio, mas é possível. Para conseguir isso você precisa desenvolver três qualidades:
  • Disciplina.
  • Autocontrole.
  • Persistência.
Veja o que significa cada um desses atributos, segundo o dicionário Aulete online:

Disciplina: Disposição e constância para realizar algo, determinação.

Autocontrole: Controle ou domínio sobre si mesmo, capacidade, e seu exercício, de manter equilíbrio emocional, contenção e comedimento.

Persistência: Qualidade de persistente, obstinaçãoperseverançapertinácia.

Os economistas dizem que o que mais importa não é o quanto você ganha, mas o quanto gasta. Sim, muitas pessoas vivem no vermelho ganhando 15 salários mínimos. Mas uma família pode viver com três salários mínimos e ainda economizar, desde que tenha uma vida frugal.

Frugalidade é a chave. Segundo a Wikipédia, “frugalidade é a qualidade de ser frugal, poupador, prudente ou econômico no uso dos recursos de consumo, como alimentos, tempo ou dinheiro, e evitando desperdício, esbanjamento ou extravagância.”

A não ser que a pessoa seja frugal, ela dificilmente conseguirá viver com o que ganha. Fundamentado neste princípio, veja seis dicas que vão ajudá-lo a vencer este desafio:

1 – Faça um orçamento. Vou revelar algo que faço há muito tempo: elaboro um orçamento para todo o ano em vigor. Desde os meus 16 anos, eu tenho colocado no papel toda a minha vida financeira. Eu faço uma estimativa de todos os meus ganhos e gastos, dos menores aos maiores, e me esforço para viver dentro do programado.

Se você não tiver um controle sobre sua vida financeira, você vai se empepinar! Pode ter certeza. Neste artigo você verá quais itens devem compor seu orçamento e como elaborá-lo.

2 – Não compre algo novo, se o velho pode ser consertado. Vivemos não só na era da tecnologia, mas na do merchandisingA propaganda sempre foi a alma do negócio, mas os marqueteiros estão mandando ver na criatividade, nas últimas décadas. Incrível, como eles conseguem fazer-nos acreditar que precisamos de uma TV Led de 55 polegadas para viver, e que aquela velha TV de 32 polegadas com tubo de imagem, que funciona perfeitamente, não serve de nada! E nós? Caímos como patinhos.

O que, você não tem uma TV Led de 55 polegadas? Confessa que se tivesse uma renda três vezes maior, você compraria uma, sem pestanejar!

Pois é, a frugalidade independe da renda, deve ser um estilo de vida, e não uma saída para quem ganha pouco. Então, a não ser que você queira ser escravo das inovações tecnológicas – pois elas se tornam obsoletas num piscar de olhos – se estragar algo, conserte.

3 – Compre à vista. O segredo de se fazer um bom negócio é ter dinheiro para pagar à vista. As empresas costumam dar de 5% a 10% a mais de desconto se você disser que vai pagar em dinheiro.

Se você ficou impressionado com o desconto à vista na loja, é porque ainda não comprou pela internet, por boleto bancário. No ano passado, comprei uma máquina de lavar roupas dessa forma. Paguei 20% a menos do que pagaria na loja que ofereceu o maior desconto aqui na minha cidade.

4 – Faça pesquisa de preço. Isso se aplica a qualquer coisa que você vá comprar, seja à vista em dinheiro ou no cartão. Meu melhor conselho sempre será: compre à vista! Mas sabemos que um imprevisto pode acontecer. Ainda assim, você precisa correr atrás do menor preço. Evite o crediário. Os juros são altíssimos. Se precisar parcelar, que seja no cartão, em uma das opções sem juros. Mas cuidado! Se você é descontrolado, você não deve ter cartões de crédito!

5 – Poupe dinheiro. Você precisa ter uma reserva para se sentir seguro quanto ao futuro. Se qualquer imprevisto acontecer, você não precisará apelar para a família, para os amigos ou para o chefe. E pior, não precisará se endividar.

Outras formas de poupar, é contribuir para a Previdência Social e/ou Previdência Privada, ter um seguro de vida, seguro para a casa, carro e plano de saúde. São gastos extras geralmente necessários. São a garantia de uma velhice tranquila, e a segurança em caso de desemprego, doença ou morte.

6 – Faça metas de desenvolvimento pessoal e profissional. Aposto que suas ambições pessoais e profissionais vão além da atual conjuntura! Sendo assim, invista em si mesmo e na sua família. Entenda que há uma enorme diferença entre investimento e despesa. A quantia gasta com despesas não volta. Já o investimento na educação, na carreira, no futuro, de um modo geral, trará retorno e poderá multiplicar seu rendimento, sobretudo em longo prazo.

Viva dentro das suas possibilidades, evitando cometer extravagâncias. Poupe para o futuro e invista no seu futuro. Como dizem por aí, "não se sabe o dia de amanhã". Por isso, viva o seu "hoje" de forma que o "amanhã" esteja protegido de uma condição financeira indesejada.

Category: