Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Ele se compadece de nós

Rádio Advento | 1:28 PM |

amor_Deus

Quando garoto, eu gostava de aventuras; colher frutas do pomar vizinho, quebrar vidraças e tocar a campainha das casas e correr. Um dia meu pai me admoestou severamente e disse que me daria 10 chibatadas se eu tornasse a fazer essas coisas.
Meu pai era um homem muito severo e embora não cristão, era moralista e gostava de ensinar disciplina a seus filhos.
 Por que, às vezes, fazemos coisas sem sentido que nos trazem dor? Nunca entendi porque gostava daquilo que fazia. Um dia, ao chegar em casa, vi o vizinho queixando-se ao meu pai por algumas coisas que eu tinha feito. Vi o rosto de meu pai corar de vergonha e enquanto ele se despedia do vizinho, corri ao quarto e vesti três calças. Pelo menos assim amorteceria um pouco o impacto das chibatadas.
 Meia hora depois meu pai me chamou. Fui ao seu encontro tremendo. Estava consciente de que merecia o castigo e estava disposto a aceita-lo sem chorar. Afinal de contas, ele já tinha me advertido, e eu não fizera caso.
Ao chegar à presença do pai, seguramente ele notou que eu estava com várias calças, mas em lugar de mandar que tirasse as calças, ele me abraçou, e então vi lágrimas em seus olhos, enquanto dizia: “Filho, eu não quero castigar você, não gosto disso, me dói como se eu estivesse recebendo o castigo, mas por  que você não entende que não pode continuar fazendo essas coisas? Isso só vai trazer problemas para você, no futuro”.
Se meu pai tivesse me castigado, com certeza não estaria contando este incidente. Eu o teria esquecido como esqueci tantos outros castigos, mas as lágrimas de meu pai foram piores do que 50 chibatadas, seu abraço doeu dentro do coração e achei que não valia a pena continuar quebrando vidraças.
“Como o pai se compadece de seus filhos, assim Se compadece o Senhor dos que O temem” (Sl 103:13). Não é maravilhoso? Por que ficar aí triste, desesperado, carregando o complexo de culpa, com medo do “castigo divino”? Corra aos braços de Jesus e diga: “Senhor, perdão por que você não derramou por mim apenas lágrimas, derramou sangue. Sinceramente, estou consciente de que não vale a pena continuar ‘quebrando vidraças’”.
Que Deus te abençoe neste dia. (Escrito pelo Pr. Alejandro Bullon)

Category: