Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Vivendo um Casamento entre Diferentes Culturas

Rádio Advento | 5:35 AM |


O amor é cego, quando se trata de cor, raça ou cultura. Vemos cada vez mais casamentos entre pessoas de diferentes países. Se num casamento entre pessoas do mesmo país já temos uma distinção de valores – ensinados a cada um por diferentes famílias, educação, níves de percepção do mundo e da vida - num casamento entre pessoas de culturas diferentes isso está ainda mais em pauta.

Se você é brasileiro(a) e está pensando ou já está comprometido(a) com uma pessoa estrangeira, seguem aqui alguns conselhos:

1. Abrace a oportunidade.Muitas pessoas, incluindo os casais envolvidos, tendem a focar nos aspectos negativos de pessoas com diferentes culturas, em vez de celebrar essas diferenças. Se você está disposto a amar, compreender e respeitar as diferenças do outro, você está no caminho certo.

2. Pesquise sobre o assunto. 
Surpreendentemente, muitos casais multiculturais ainda não discutiram o simbolismo ou o significado das tradições que são importantes nas duas culturas. Entender o significado destas tradições os ajudará a não somente compreendê-las, como possivelmente se identificar com algumas delas. A partir daí, haverá uma familiarização natural que os levará a abraçarem a cultura um do outro e incorporá-las às suas tradições familiares.

3. Vença os desafios. 
Seja a língua diferente, os costumes, as qualidades ou os defeitos. Qualquer relação possui desafios a serem vencidos diariamente. Se uma relação com uma pessoa que também fala português - tendo sido criada no mesmo estilo familiar e cultural - tem seus desafios, não há por que espantar-se com os desafios advindos de diferenças culturais.

4. Filhos bilíngues.Em algumas famílias com cônjuges de diferentes nacionalidades, os filhos crescem automaticamente bilíngues. Vale à pena incentivá-los a cultivar o idioma do pai ou da mãe estrangeira. Pode ser trabalhoso, mas o resultado é muito vantajoso, principalmente para o futuro, em termos sociais e profissionais.

5. Ajude o cônjuge estrangeiro a se enturmar. 
Visite familiares e lugares agradáveis para que ele conheça os seus costumes e se sinta acolhido, afinal o Brasil é um país maravilhoso que abraça e recebe bem seus visitantes. É quase impossível que ele não se sinta em casa.

6. Mantenha contato com a família. 
É importante que o cônjuge estrangeiro mantenha contato com a família de longe. Com o tempo, sentimentos como saudade e solidão podem abatê-lo e é necessário criar essa ponte de contato. Hoje em dia, com a internet e mídias sociais, tudo isso fica bem mais fácil.

7. Viajem juntos sempre que puderem.Uma vantagem de se casar com alguém estrangeiro é que de tempos em tempos podemos viajar, visitar familiares e conhecer mais sobre a cultura do outro.

8. Legalidade e permanência no país.
Quer você vá morar no país do seu parceiro estrangeiro ou ele venha morar no seu país, a necessidade de legalizar a situação no país de moradia é necessária, tanto para a obtenção de um emprego para o suporte da família, como para que consigam manter a família unida, sem o perigo de separação forçada por deportação. Procure o Consulado e o Departamento de Imigração do seu estado e providencie o mais rápido possível a legalidade. Tudo isso deve ser muito bem conversado e providenciado antes da relação tonar-se mais séria. Precisa-se de paciência com a parte burocrática. Depois de tudo resolvido, poderão ter uma vida normal.

Category: