Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Podemos confiar nossos fracassos ao Senhor?

Rádio Advento | 5:42 AM |

fracassoPode Deus usar até mesmo os nossos fracassos, fazendo-os concorrer para o nosso bem último? Sim! Considere o caso de Marcos. Ele desistiu de ser missionário. Não aguentou os rigores das viagens missionárias de Paulo. Foi para casa como um fracasso. Mais tarde, querendo Barnabé levar o jovem na aventura missionária, Paulo recusou-se. Surgiu uma desavença entre Paulo e Barnabé sobre o que fazer com Marcos. Finalmente, Barnabé pegou Marcos e foi para Chipre.
Ficamos a imaginar o que aconteceu com Marcos sob o ministério de cura de Barnabé. O nome Barnabé significa “filho da consolação”. É exatamente isso o que ele foi para Marcos. Ele o tirou do seu fracasso e o levou de volta à fé. Deus não havia desistido de Marcos; nem tampouco o faria Barnabé. Chegada a hora certa e Marcos estando pronto, Pedro assumiu o ministério da reconstrução.
O grande pescador sabia o que era falhar para com o Senhor e receber nova oportunidade de recomeçar. Por causa de sua própria experiência, ele pôde oferecer coragem e esperança ao jovem Marcos. Deus estava operando os planos e propósitos que tinha para Marcos. Com Pedro, Marcos aprendeu em primeira mão a vida, a mensagem e o ministério de Cristo. Mais tarde, baseado nos relatos de Pedro, Marcos escreveu o segundo evangelho, um registro para a igreja primitiva do que Cristo fez e disse como Salvador. Isso não teria sido possível se ele houvesse permanecido com Paulo. O Senhor usou um desapontamento profundo a fim de dar-nos o Evangelho de Marcos. E, com o tempo, Marcos e Paulo se reconciliaram.
Que lição podemos tirar dessa história? Podemos confiar nossos fracassos ao Senhor? Conseguimos crer que uma mágoa a uma esperança? O desafio é confiar ao Senhor os nossos fracassos. Ele pode conduzir-nos para uma direção nova, que de outra forma jamais teria sido possível. Que Senhor espantoso! Henrieta Mears disse, certa vez: “Fracasso não é pecado. Descrença o é”. 
 (Escrito por Lloyd Ogilvie)
VIA : Amilton Menezes

Category: