Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Fibromialgia - Parte 2

Rádio Advento | 11:00 AM |


Já dizia o pai da medicina: "Que o seu alimento seja o seu remédio, e o seu remédio seu alimento". Quem sofre de doenças crônicas, como a fibromialgia, precisa começar a colorir seu prato, ingerir mais fontes de proteína, ferro, cálcio e vitaminas do complexo B. Os remédios tomados para combater a dor costumam dificultar a absorção desses nutrientes. A carência dessas substâncias pode estar relacionada ao aumento do desconforto.
Segue a lista de alimentos que ajudam a minimizar e até eliminar os sintomas da fibromialgia. 
- Amêndoas, castanhas, nozes, caju, lentilha, tofu, soja, feijão, fava, grão de bico, brócolis, agrião, cheiro verde, couve, espinafre, couve-manteiga, açúcar mascavo, flocos de cereais.
Há também no mercado alimentos fortificados com ferro, como por exemplo, farinha de trigo, cereais matinais e farinha de milho. Mas vale ressaltar que os alimentos que contêm ácido ascórbico, o qual é facilmente encontrado em frutas cítricas e em alimentos fontes de proteína, ajudam na absorção do ferro provindo de origem vegetal.
Exercício físico 
A atividade física é uma das melhores práticas para a Fibromialgia. Porém, como realizar tais atividades? Veja algumas dicas e recomendações extremamente importantes para pessoas com fibromialgia.
1. Os exercícios físicos aeróbicos (como caminhar, correr, fazer hidroginástica e andar de bicicleta) são os mais indicados para fibromialgia. Porém, recomenda-se a realização destes exercícios numa intensidade de leve a moderada. Essa intensidade recomendada deve ser capaz de promover um ganho cardio-respiratório. O paciente pode medir isso de forma a sentir que esta se esforçando, porém sem exagerar, conseguindo falar enquanto se realiza o exercício.
2. No entanto, iniciar a atividade física e mantê-la pode ser um tanto difícil, pois as dores podem aumentar, a fadiga pode incomodar e o paciente pode se sentir desmotivado. Porém, é importante continuar. Você precisa persistir! Os benefícios da atividade física são muitos e só vêm com o tempo, podendo levar até 6 a 8 semanas.
3. Uma dica importante é começar bem devagar e ir aumentando o ritmo da atividade. Pode-se começar com uma caminhada diária de 5 minutos, de preferência em um terreno plano. Na semana seguinte, aumente para 10 minutos diários. Faça isto até atingir 40 a 60 minutos, todos os dias.
4. Sim, é importante fazer os exercícios diariamente. A recomendação do Colégio Americano de Medicina Esportiva é de 5 a 7 vezes por semana, com a duração de pelo menos 30 minutos e de moderada intensidade.
5. Porém, caso você sinta que a intensidade do exercício está aumentando a dor, tente reduzir um pouco a intensidade e mantê-la por um período maior.
Alongamento e musculação para fibromialgia
Apesar da musculação e do alongamento se mostrarem técnicas promissoras para fibromialgia, algumas pesquisas na área da dor crônica relatam que ainda é necessário se pesquisar mais sobre o tema.
Alongamento
Para realizar o alongamento, recomenda-se uma frequência superior a duas vezes por semana.
Ao manter uma posição de alongamento a intensidade deve ser de médio desconforto. Deve-se realizar de três a quatro repetições, e a posição escolhida deve ser mantida por um período de 10 a 30 segundos.
Recomenda-se que seja feito alongamento dos principais grupos musculares do corpo, como pescoço, costas, membros superiores e membros inferiores.
Musculação
Recomenda-se uma frequência de duas a três vezes por semana;
É recomendado, no mínimo, uma série de 8 a 12 repetições.
Deve-se realizar qualquer tipo de exercício que possa haver um aumento progressivo de carga.

Category: