Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Não consigo me perdoar…

Rádio Advento | 4:00 AM |


Muitas pessoas passam meses ou anos vivendo um sofrimento interminável seja por terem cometido algo contra alguém e não terem sido perdoadas (por mais que tenham pedido perdão) ou por terem tido uma atitude que tenha prejudicado exclusivamente elas próprias.
Não se perdoar acaba sendo mais um peso, além da dor causada pela culpa e isso traz consigo sentimentos como remorso, vergonha e humilhação. A culpa também costuma trazer consigo atitudes de autopunição através do ato de se maltratar emocionalmente e até fisicamente em alguns casos.
Perdoar a si mesmo está ligado à capacidade de se amar e de se aceitar. Pessoas com baixa autoestima costumam ter maior dificuldade para isso porque além de já se sentirem inferiores ou incapazes de “acertarem” na vida, se “detonam” por quaisquer erros ou deslizes que cometem.
No entanto, erros acontecem com todas as pessoas, inclusive com as consideradas muito bem sucedidas, simplesmente pelo fato de que somos todos humanos e incapazes de calcular e prever algumas consequências de escolhas ou atitudes.
Você está tentando se perdoar, mas não consegue? Veja alguns conselhos:
1. Não dependa dos outros
Muitos condicionam o perdão de si mesmos à aprovação de familiares, amigos e pessoas em geral. Caso estas pessoas não as aceitem e/ou não as perdoem pelo que elas fizeram, não conseguem se perdoar. É importante lembrar que nem sempre outras pessoas irão lhe perdoar ou incentivar. Portanto, não dependa disto para decidir ficar em paz com consigo mesmo.
2. Não se exija perfeição
Pessoas perfeccionistas tendem a ser muito rígidas consigo mesmas e nesta rigidez não conseguem aceitar o fato de falharem ou terem falhado. Esta é uma exigência cruel porque não há ninguém que seja tão perfeito que nunca erre. Aceitar o erro faz parte do crescimento emocional. Há muito a ser aprendido através dele.
3. Não julgue situações passadas com valores do presente
Lembre, a escolha passada que te fez errar foi feita porque era o melhor que poderia ser feito naquele momento com os pensamentos e os valores que você tinha. Hoje, a visão com relação ao que aconteceu é diferente, mas naquele momento não era. Portanto, evite julgar situações passadas com valores do presente.
4. Corte os pensamentos de condenação
A escolha de se perdoar é fundamental para que o perdão aconteça. Assim, corte os pensamentos de condenação relacionados ao assunto. Fale para sim mesmo: “Eu sei que isto aconteceu, sei que não foi bom, mas eu já me perdoei e isto não tem o direito de me deixar infeliz para o resto da vida.” Preencha a mente com outra coisa, em vez de ficar alimentando o remorso e a culpa. É um exercício, mas pode ser necessário quando a própria pessoa decide se perdoar.
5. Avalie o que você fez ou deixou de fazer
Avaliar o que fez ou deixou de fazer para poder mudar e crescer também é válido. Se precisar pedir perdão a alguém pelo que fez, é importante que faça isto. Se a culpa é consequência de algo que você fez consigo mesmo, perdoe-se e avalie qual comportamento precisa ser mudado para que o erro não se repita.
6. Lute contra pensamentos de autopiedade
Lute contra pensamentos de autopiedade (“eu não merecia isto”, “ninguém sofre como eu”, “como minha vida é lamentável”) e autocondenatórios (“sempre faço coisa errada”, “ninguém é tão burro quanto eu”, “não mereço amor de ninguém”, “não mereço perdão”). Tais pensamentos funcionam somente para que as pessoas se paralisem diante do erro e permaneçam “enterradas” nele, sem se darem a oportunidade de perdão e nova vida.
Reconheça a verdade, assuma a responsabilidade pelo que fez, aprenda com a experiência, reconheça os sentimentos que motivaram determinados comportamentos, abra o coração para si mesmo e seja amoroso consigo mesmo. Esses são os passos fundamentais para o perdão.
Dê a você mesmo o presente de se perdoar e ser feliz.
Via Novo Tempo

Category: