Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Demências - Parte 2

Rádio Advento | 9:30 PM |

demencias
Vimos que demência é um conjunto de sintomas que inclui perda de memória, mudanças na personalidade, alterações nas funções intelectuais resultado de doença ou trauma no cérebro. Vejamos agora noções gerais de como lidar com demências.

Todas as demências envolvem declínio cognitivo que causa impacto no viver diário. Muitas condições mentais doentias tem que ver com demência, embora o tipo mais falado é a Doença de Alzheimer (2/3 dos casos diagnosticados) e a Demência Vascular. Quanto mais cedo diagnosticar-se, melhor se aprende sobre o manejo da doença que produz melhor vida. 

Os sintomas principais da Doença de Alzheimer é perda da memória recente, da capacidade de prestar atenção em algo, do pensamento abstrato e da flexibilidade do pensamento, diminuição do vocabulário que prejudica a linguagem, além de outros sintomas das fases mais avançadas. A Demência Vascular é o resultado de uma série de pequenos derrames ou mudanças no suprimento de sangue no cérebro. Ela causa impacto severo sobre a memória e funções cognitivas e o início súbito dos sintomas pode ser um sinal deste tipo de demência. 

As formas menos comuns de demência são: Doença de Pick – afeta a personalidade, orientação e comportamento, mais comum em mulheres, ocorrendo mais cedo. Doença de Creuzfeldt-Jakob – progride rapidamente com deterioração mental e movimentos involuntários. Doença de Huntington – é degenerativa e herdada produzindo movimentos involuntários e começando na meia-idade. Doença de Parkinson – progressiva doença do sistema nervoso central que em sua fase mais tarde pode aparecer demência. Doença de Lewy Body – parecida com Alzheimer, ocorrem alucinações e medo. 

Demência Precoce ou Lesão Cognitiva Mínima envolve problemas com memória, linguagem e outras funções cognitivas, mas pessoas afetadas por ela ainda podem funcionar sem depender dos outros. Muitos desenvolvem a Doença de Alzheimer ou outra demência após terem esta alteração mínima cognitiva, e alguns voltam ao normal. É difícil predizer o curso dessa lesão, mas sabe-se que quanto maior o grau de prejuízo da memória, maior o risco de desenvolver a Doença de Alzheimer. O Dr. Ronald Peterson da Clínica Mayo, diz que 15% da população entre 70 e 90 anos apresenta lesão cognitiva mínima, cujos sintomas incluem: frequentemente perder ou colocar objetos fora de lugar; frequentes esquecimentos de conversas, compromissos ou eventos; dificuldade de relembrar nomes de novos conhecidos; dificuldade de seguir o fluxo de uma conversa. 

O que fazer se você tiver sintomas de demência? Procure orientação médica com clínico geral, geriatra ou neurologista clínico. Deve-se tratar imediatamente derrames, efeitos cruzados de remédios, tumores, convulsões. Quanto melhor e mais cedo o diagnóstico, mais rápido se inicia o tratamento e manejo da doença sob orientação médica. Se você suspeita ter demência, fale logo dos sintomas ao seu médico e peça aos familiares para dizerem o que eles observam em você. Escreva o que ocorre com as dificuldades de memória, pensamento, comportamento, relatando a frequência com que ocorre, locais, situações. Leia sobre demências. Informação ajuda a cuidar melhor de si. 

Cuidados gerais para tratar demências incluem: (1)cuide de si mesmo emocionalmente pedindo apoio aos familiares e amigos, unindo-se a um grupo de apoio para idosos, aconselhando-se com um psicólogo ou conselheiro em sua comunidade religiosa. (2)Tome decisões importantes cedo, como comunicar seus desejos sobre aspectos do fim da sua vida. Crie um plano sobre o resto de sua vida, sobre seus bens materiais, designando uma pessoa como seu tutor para fins legais no caso de você ficar impossibilitado de tomar decisões. Fale com parentes e médico sobre suas preferências para o fim de sua vida (internação, asilo, onde ser enterrado, etc.). Ainda que falar disto possa ser difícil, revelar e organizar isto facilita tudo. (3)Depressão, distúrbios do sono, reações medicamentosas podem piorar os sintomas da demência e limitar a independência, por isso tratá-los pode requerer algumas mudanças no seu estilo de vida que poderão valer à pena. (4)Pense em alegria, segurança, independência e acessibilidade. Preserve sua autonomia até quanto for possível com pequenas decisões e atitudes. Ative sua memória vendo fotografias e objetos familiares. Tire de seu ambiente coisas que possam causar acidentes (tapete escorregadio, fios no chão, etc.). Melhore a luz ambiente. (5)Enfatize a alegria. Quanto perceber que sua mente está metade falhando, tente se concentrar na metade que funciona. Com apoio e compreensão apropriados, pessoas com demência são capazes de experimentar e prover alegria e conexão.

Category: