Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Mulheres da Biblia - Sara

Rádio Advento | 9:30 AM |


Sara é uma mulher sobre a qual muito se fala. Até algumas músicas citam Sara. Isso não é à toa! Sara foi uma mulher especial, e precisa ser lembrada como tal!
Infelizmente, os relatos sobre a vida de Sara não estão livres de comportamentos e decisões infelizes. Por um momento ela duvidou que a promessa de Deus cumprir-se-ia nela e solicitou que Abraão lhe desse um filho através de sua serva. Triste idéia esta que Sara teve e que Abraão acatou!
Contudo, gostaria de focar outros pontos que não este.
Você toparia fazer uma viagem sem saber ao certo para onde iria, porque seu marido recebeu ordens de ir? Ou você questionaria seu marido, seus motivos, e argumentaria a favor do conforto do seu lar e da estabilidade de sua vida atual?
Quando Abraão recebeu a ordem divina “Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei” Gên. 12:1, Sara se uniu a ele. Ellen White relata que “Apenas sepultado seu pai, a voz divina mandou-lhe que prosseguisse. Seu irmão Naor, com a família, apegaram-se a seu lar e seus ídolos. Além de Sara, mulher de Abraão, apenas Ló, filho de Harã, falecido havia muito, optara partilhar da vida peregrina do patriarca.” Patriarcas e Profetas, p. 127. Ela optou por ir com seu marido, seguir as orientações divinas, enquanto muitos de seus parentes optaram por permanecer na idolatria.
Além de Sara e Ló, sabemos que uma multidão acompanhava Abraão. Ele era homem de muitas posses, e possuía muitos empregados. Mas não eram só os empregados que os acompanhavam não. Sara havia sido missionária com seu esposo, e carregou consigo muitos “novos conversos”! “Durante sua permanência em Harã, tanto Abraão como Sara haviam levado outros à adoração e ao culto do verdadeiro Deus. Estes apegaram-se à casa do patriarca, e o acompanharam à terra da promessa.” Patriarcas e Profetas, p. 127.
Em relação à promessa divina, quando esta se cumpriu, Abraão e Sara enfrentaram dificuldades com Ismael: “Ismael, agora um rapaz, fora considerado por todos no acampamento como o herdeiro da riqueza de Abraão, e das bênçãos prometidas a seus descendentes. Agora foi subitamente posto de lado; e, em seu desapontamento, mãe e filho odiaram o filho de Sara. O regozijo geral aumentou a sua inveja, até que Ismael ousou zombar abertamente do herdeiro da promessa de Deus. Sara viu na disposição turbulenta de Ismael uma fonte perpétua de discórdias, e apelou para Abraão, insistindo que Hagar e Ismael fossem despedidos do acampamento. O patriarca foi lançado em grande angústia. Como poderia banir a Ismael, seu filho, ainda ternamente amado? Em sua perplexidade rogou a direção divina. O Senhor, por meio de um santo anjo, determinou-lhe satisfazer o desejo de Sara; seu amor por Ismael ou Hagar não lho deveria impedir pois apenas assim poderia ele restabelecer a harmonia e a felicidade à sua família.” Patriarcas e Profetas, p. 146.
Muitas vezes, somos tentados a reprovar a atitude de Sara de solicitar que seu marido expulsasse Hagar e seu filho de sua casa. Afinal de contas, Ismael era fruto de um plano de Sara de dar uma “ajudinha” a Deus. O mais justo seria ela arcar com as conseqüências, não é?
Contudo, ao contrário de nós, Deus não reprovou o comportamento de Sara ao solicitar que Hagar fosse embora. “A instrução proporcionada a Abraão, no tocante à santidade da relação matrimonial, deve ser uma lição para todos os tempos. Declara que os direitos e a felicidade desta relação devem ser cuidadosamente zelados, mesmo com grande sacrifício. Sara era a única esposa legítima de Abraão. Seus direitos como esposa e mãe, nenhuma outra pessoa tinha a prerrogativa de partilhar. Reverenciava seu marido, e nisto é apresentada no Novo Testamento como um digno exemplo. Mas não queria que as afeições de Abraão fossem dadas a outra; e o Senhor não a reprovou por exigir o banimento de sua rival. Tanto Abraão como Sara não confiaram no poder de Deus, e foi este erro que determinou o casamento com Hagar.” Patriarcas e Profetas, p. 147.
Por falta de fé, Abraão e Sara cometeram um erro contra a santidade do casamento. Mas Deus tinha um plano especial para essa família e, provavelmente, os problemas que eles estavam tendo com Hagar e Ismael poderiam prejudicar estes planos. Então Deus não reprova a atitude de Sara, mas não lhes poupa das conseqüências. O Espírito de Profecia diz que a descendência de Ismael “sempre foi um incômodo e aflição aos descendentes de Isaque” Patriarcas e Profetas, p. 174.
Quanto à sua falta de fé, Ele lhes “aplica” um prova, cujo relato conhecemos muito bem!
O que podemos aprender com Sara? Sara foi um exemplo de mulher submissa, “Reverenciava seu marido, e nisto é apresentada no Novo Testamento como um digno exemplo.” Patriarcas e Profetas, p. 147. Era uma mulher missionária, que testemunhava do verdadeiro Deus junto ao seu marido. Mas cometeu erros cujos relatos estão registrados para alertar-nos de nossas própria condição.
Com Sara aprendemos que as promessas de Deus se cumprem, e que não devemos “ajudar” a Deus quando Ele não nos pede isso! Além disso, aprendemos que é preciso ter alguns cuidados para ter uma família feliz, e que Deus não reprova alguns de nossos atos que não são compreendidos por humanos, porque Ele tem propósitos para a nossa vida, e sabe muito melhor do que as demais pessoas a melhor conduta a seguir!

Category: