Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Amamentar emagrece; saiba mais

Rádio Advento | 5:00 AM |






Sair da maternindade com uma barriga chapada, poucos dias após dar a luz, é cientificamente impossível. Emagrecer e recuperar a boa forma, entretanto, é totalmente viável.

O organismo da mulher trabalha a favor de perda de peso após a gravidez. E um dos grandes responsáveis pelo rápido retorno dos contornos exibidos antes do barrigão aparecer é a amamentação.

O reforço natural, claro, está diretamente relacionado à qualidade da alimentação durante a gestação e ao controle do peso da mãe ao longo dos nove meses, explica Carolina Ambrogini, ginecologista e obstetra da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

Segundo a médica, a explicação é bastante lógica: o metabolismo da mulher fica mais acelerado para produzir o leite – alimento que deve ser bastante calórico para que o bebê ganhe peso e se desenvolva com saúde.

“Ao ser mãe, deixamos de apenas consumir alimentos, e passamos a produzi-lo. Esse processo requer energia e promove um gasto calórico acentuado”, diz. A produção diária de leite materno é tão intensa que gasta, em média, 400 calorias, o equivalente a meia hora de corrida moderada.

Efeito rebote

No processo, entretanto, é preciso dobrar o cuidado com a alimentação e com a prática de atividade física. Por exigir um aporte calórico para fabricar o leite, o organismo demanda uma grande reposição de energia. Nessa fase, é comum a mulher sentir mais fome, pois o apetite fica aguçado.

“Se não houver controle e orientação nutricional, o efeito da amamentação na perda de peso pode passar despercebido”, diz Marcelo Ferreira, nutricionista esportivo.

Embora não exista nenhuma contraindicação para o esporte durante a gestação – a não ser em condições específicas de gestação de risco (como hipertensão) – um levantamento feito pelo Centro de Estados do Labarotário de Aptidão Física (Celafisc), entidade ligada à Secretaria de Saúde de São Paulo, mostrou que as futuras mamães entram em estado de “hibernação” logo no primeiro trimestre de gravidez.

Após no nascimento do filho, o sedentarismo tende a ser mantido, lamenta Carolina. A médica alerta, porém, que durante a amamentação é melhor optar por atividades de baixo impacto.

“Pode fazer atividade física. É ótimo para a saúde da mãe, mas não aconselhamos que elas pratiquem modalidades que gastam muita caloria. O leite materno é composto por uma grande quantidade de água. Se a mulher transpira demais durante uma atividade intensa, prejudicará a qualidade e quantidade de leite para o bebê.”

A sugestão dos especialistas é optar por caminhadas diárias, duas ou três vezes por semana, de leve a moderada. “Jamais corra uma maratona nesse período, é loucura", alerta a obstetra da Unifesp.

Largada

Após o período de amamentação, porém, a corrida é o melhor substituto para manter a perda acentuada de peso e recuperar a forma física sem sofrimento ou cirurgia plástica.

“Atividade aeróbica também ajuda bastante, mas o efeito da corrida é muito maior, desde que tenha regularidade. É o melhor substituto da amamentação para as mães que desejam seguir emagrecendo depois de terminado o período de amamentação.”

Antes de gastar a sola do tênis, é fundamental não sobrecarregar o físico. Até para as mamães atletas é indicado cautela.

Category: