Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Padre diz em missa que namorada está grávida!

Rádio Advento | 10:30 AM |

“A gente passou por essa crise, entre a fé e o amor, mas depois que revelamos fiquei aliviada. Estou feliz”, declara Emília Carneiro que ficou grávida do padre Gerônimo Moreira, de 32 anos.
“Eu fiquei emocionado e chorei muito, quase a igreja toda chorou”. Lembra Gerônimo que leu uma carta durante as missas do último domingo (25), anunciando a decisão.
“Com o tempo fui observando que na nossa amizade tinha algo a mais: o amor, mas sempre procuramos deixá-lo só no nível da amizade, pois dizia que, se por acaso eu percebesse que não conseguiria manter o celibato, deixaria antes o ministério para não escandalizar a comunidade. Mas por ironia não aconteceu como eu pensava e nos envolvemos concretamente e hoje ela está grávida e eu quero assumir a paternidade”, diz, em um trecho da carta.
Gerônimo conheceu Emília Carneiro, hoje com 23 anos, em 2007, quando ainda era seminarista. “Eu a conheci dia 20 de setembro de 2007 em um encontro do grupo de jovens. A gente começou uma amizade e despertou algo diferente, mas eu pensava que seria padre e que não haveria essa possibilidade”, declara Gerônimo que se tornou padre em novembro de 2009.
Desde 2012, quando ocorreu o primeiro beijo, Gerônimo e Emília mantiveram o sentimento em segredo. “Ninguém desconfiou, e se desconfiavam, não falavam. Somente nós dois sabíamos”, garante em entrevista ao o portal (g1.com.br). Quando falou a reportagem de Brenda Coelho, Emília estava nos três meses de gestação. Ela trabalha em uma escola no interior da Bahia como secretária. Gerônimo desde segunda-feira (26) faz bicos: “Por enquanto trabalho como pedreiro, porque só tenho formação geral em filosofia, que não é reconhecida. Vou tentar faculdade na área de engenharia pelo conhecimento que já tenho na área de construção civil”.
Esse caso nos leva a pensar sobre o celibato e os dogmas católicos. A obrigatoriedade do celibato sacerdotal pela igreja de Roma é prática adotada há menos de mil anos. Vários dos primeiros papas foram casados. O celibato sacerdotal na Igreja Católica foi instituído no ano 390 — portanto, a Igreja viveu quase quatro séculos sem ele. A informação é do colunista da Revista Veja, Reinaldo Azevedo que publicou, também, em seu blog no dia 28 de outubro de 2007, o seguinte:
“O celibato pode ter sido útil em tempos bem mais difíceis da Igreja. A dedicação exclusiva à vida eclesiástica pode ter feito um grande bem à instituição. Mas é evidente que se tornou um malefício, um perigo mesmo, fonte permanente de desmoralização. A razão é mais do que óbvia. A maioria dos padres, é possível, vive o celibato e leva a sério o seu compromisso. Mas é claro que o sacerdócio também se tornou abrigo de sexualidades alternativas, que não têm a mesma aceitação social do padrão heterossexual. E que se note: também existem desvios de conduta de padres heterossexuais”.
É verdade, Pedro teve sogra, e é de se supor que tinha ou teve uma mulher: “E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e com febre. E tocou-lhe na mäo, e a febre a deixou; e levantou-se, e serviu-os”. Está em Mateus, 8:14-15.
Na Primeira Epístola a Timóteo, São Paulo recomenda:
“Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja. Convém, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma mulher, vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar. Não dado ao vinho, não espancador, não cobiçoso de torpe ganância, mas moderado, não contencioso, não avarento” (I Tim, 3:1-3).
O envolvimento afetivo de dois religiosos de sexo oposto não é pecado. O sexo antes do casamento sim. A fé não anula o amor, e isso não tem nada com dogmas.
O amor é paciente, não é adúltero. Homens de fé também estão sujeitos a tropeços espirituais. A misericórdia do Senhor é para todos os pecadores. Assuma seus erros e reconheça sua total dependência de Deus. Não esconda a verdade, seja fiel ao Líder que não falha, Jesus!
Tenha esperança!
J.Washington

Category: