Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Os diferentes tipos de críticos destrutivos

Rádio Advento | 4:45 AM |

criticandoDeixe-me apresentar-lhe alguns tipos de pessoas que expressam várias formas de críticas destrutivas. Em primeiro lugar, estão os que atribuem culpa. Evitam aceitar a responsabilidade sobre os seus atos, criticam as outras pessoas ou culpam as experiências passadas, que não podem ser desfeitas nem alteradas…
Outro crítico negativo é o brincalhão pernicioso. O humor é um método positivo de se relacionar com os outros… porém os humoristas maldosos fazem dos outros o alvo do seu humor. Especializam-se em rir das pessoas, ao invés de rir com elas…
Um terceiro tipo de crítico é o que procura os erros dos outros. Esta pessoa parece ter uma necessidade insaciável de apontar os defeitos alheios… E você sabe o que há de tão enlouquecedor sobre este crítico? Normalmente, faz tudo isto com um sorriso ao dizer: “Só quero ajudar”…
Outro tipo de crítico muito comum nos dias de hoje é o canibal. Não critica de uma maneira jocosa, nem se destaca por ser um mero detalhista. Vai direto ao julgamento… ataca por meio das mais severas formas de crítica pessoal e desprezo, com uma completa falta de consideração pelos sentimentos dos outros…
Os críticos destrutivos podem dizer que só estão interessados em transformar alguém em uma pessoa melhor, através de um pouco de crítica construtiva. Mas, na realidade, estes críticos… têm a intenção de rebaixar, destruir, punir e manipular os outros. O seu tipo de crítica não nutre, mas envenena…
Quando se é alvo da crítica destrutiva de outra pessoa, a reação natural é assumir uma postura defensiva. Mas, na realidade, a maneira menos eficiente de responder à crítica é defender-se, dar desculpas ou contra-atacar…
Lembre-se de que você tem a responsabilidade de responder a Deus e a si mesmo, e não aos críticos. Por ser responsável perante Deus, olhe para Ele e peça orientação e aprovação. Seja responsável perante si mesmo e tome posse de seus sentimentos, de suas atitudes e de seu comportamento. Se estiver de acordo com Deus e com o que o Senhor quer que você seja, não precisa temer a crítica nem tentar justificar a sua posição. Tenha o poder de fazer suas próprias escolhas e de crescer através da experiência da crítica.
Como uma pessoa tranquila, você se respeita e sente-se bem quanto a si mesma. Acredita em seu valor e em sua capacidade. Possui sua própria identidade e o seu senso de segurança. Por não ser agressivo, pode ouvir os outros mais objetivamente e avaliar melhor o que dizem, mesmo quando se expressam de forma negativa. Você pode aceitar a pessoa crítica como ela é, mesmo que não concorde com a mesma. Pode aceitar o modo como ela vê o mundo, quer essa visão coincida ou não com a sua. É capaz de se relacionar com ela sem fazer comentários depreciativos ou julgamentos negativos. (Extraído da obra How to Get Along with Almost Anyone, de H. Norman Wright.)

Category: