Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Jesus, provedor e mantenedor (comentário)

Rádio Advento | 6:00 AM |


Ideia central 1: Ao contrário do que pensam os deístas, Deus não “apenas” criou o Universo, Ele o mantém e cuida das necessidades de Seus filhos (Fp 4:19). Jesus é a fonte da energia mantenedora de tudo o que existe (Hb 1:3; Cl 1:16, 17), portanto, Ele não é o Universo, como sugerem os panteístas. O Universo depende dEle e Ele existe antes de toda a criação. Impressiona pensar que o delicado tecido da realidade somente existe pela ação mantenedora de Deus. O que seria de tudo o que existe (os átomos em seu balé constante, as moléculas e suas ligações químicas, as células e seus processos vitais, as incansáveis e microscópicasmáquinas moleculares  das quais dependemos para viver, etc.) se Deus Se esquecesse de pensar em tudo? Por isso Daniel disse ao ímpio rei Belsazar que até mesmo a vida dele estava nas mãos do Senhor (Dn 5:23). Deus é provedor dos seres criados e isso fica bem claro logo no primeiro capítulo de Gênesis. No verso 29, está descrita a dieta originalmente estabelecida para a manutenção da vida humana. Essa dieta não envolvia a morte de nenhum ser vivo. Também não era necessária a competição por recursos, como acontece hoje na natureza. Havia o suficiente e o ideal para todos os seres criados.

Ideia central 2: Se Deus é o mantenedor da vida e zela por Suas criaturas, como explicar a existência do mal? Há até quem diga que o mal constitui argumento para a inexistência de Deus. Será? O ex-ateu Ravi Zacharias disse que a existência do mal é, para muitos, a maior dificuldade em se aceitar a existência de Deus. Mas, pergunta ele, que é o mal? Por definição, mal é o contrário do bem. É a sensação de que algo deveria ser diferente. E se há o bem, tem que haver uma regra que mostre o que é um e outro. Caso contrário, ninguém se sentiria desconfortável com o mal, pois só existiria ele. Assim, se há uma regra que mostre que o mal e o bem existem, essa regra inteligível demanda uma inteligência pessoal e superior que a estabeleceu. A essa inteligência, Zacharias chama Deus. Mas, se Deus não existe, não há regra. Se não há regra, não há mal nem bem. E se não há mal nem bem, como o mal pode ser argumento para se negar a existência de Deus? Na verdade, a existência do mal afirma duas coisas: (1) Deus existe e (2) Ele criou seres dotados de livre escolha. Como Deus é amor (1Jo 4:8), em Sua infinita sabedoria, Ele usa em benefício dos seres criados o mal que Ele não causou, e um dia vai acabar definitivamente com todo mal que nos faz sofrer.

Para refletir

1. Além de Criador, Deus é mantenedor do Universo. O que essa revelação lhe diz, pessoalmente?
2. Gênesis 1:29 traz a dieta originalmente estabelecida por Deus para os seres humanos. Que dieta era essa e como isso fala de nossa responsabilidade diante da criação?
3. A existência do mal refuta a existência de Deus? Explique.


Category: