Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

E as palavras frívolas?

Rádio Advento | 8:08 AM |


Como falam os que querem ser cada dia mais semelhantes a Jesus? Que tipo de palavras sai de sua boca? Sobre que conversam quando estão juntos?
“Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no dia do juízo” (Mateus 12:36). Este verso vem embutido num contexto interessante. Nos versos anteriores Jesus explica que o coração é COMO um cofre onde se escondem coisas boas ou más, e que a apalavra é o meio através do qual se tira o que se guarda no coração. “Da abundância do coração, fala a boca” é a conclusão do Mestre. E Ele termina dizendo que no dia do juízo, os homens darão conta de toda palavra frívola que tiverem falado.
Existem três maneiras como as pessoas podem encarar esse texto. A primeira é atemorizar-se pelas consequências no dia do juízo e tentar a partir de hoje não falar palavras frívolas.
A segunda é raciocinar da seguinte maneira: “Já que os que têm um coração bom falam coisas boas, então a partir deste momento falarei só coisas construtivas”.
A terceira é ir a Jesus e dizer: “Senhor, o fato de eu falar frivolidades é evidência de que meu coração é mau e está cheio de pensamentos imundos. Por favor, vive em mim e purifica meus sentimentos e pensamentos, santifica diariamente meu coração através da presença de Teu Santo Espírito”.
E se o homem a partir desse momento viver uma vida de comunhão permanente com Cristo, os pensamentos de Cristo passarão a ser os seus e as palavras que saírem de sua boca serão de maneira natural, palavras edificantes.
Constantemente, temos colocado diante de nós e da igreja, os ideais de vida do cristão, porém, poucas vezes temos tentado mostrar o meio através do qual se vive essa vida ideal.
Na Bíblia nunca encontramos o problema sem a saída, o ideal sem a maneira de alcança-lo.
No verso de hoje, Jesus diz: “Deixa-Me resolver o problema do coração, sarar os pensamentos e então as tuas palavras refletirão a pureza de seus sentimentos santificados por Minha presença”.
Deus quer que Seus filhos sejam cada dia mais semelhantes a Ele, inclusive no tipo de conversação que mantém. (Escrito por Alejandro Bullon)

Category: