Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

Fórum Mundial: preparo para encontrar os ETs

Rádio Advento | 5:30 AM |


Dado o avanço nas observações do cosmos e o ritmo da exploração do espaço nas últimas décadas, é cada vez mais viável que os cientistas encontrem algum indício de vida fora da Terra. Por isso, afirma novo documento do Fórum Econômico Mundial, é preciso que os países e as grandes organizações comecem a discutir, desde já, os efeitos dessa grande descoberta. No relatório Riscos Globais deste ano, o Fórum lista alguns dos “fatores X” que devem entrar na roda de debates da comunidade internacional por terem suas consequências incertas para o futuro da humanidade. Além da vida extraterrestre, são citados outros quatro tópicos, como as implicações das habilidades sobre-humanas, o custo da longevidade para o planeta, o descontrole das mudanças climáticas e o da falta de regulamentação na geoengenharia (tecnologia usada para controle do clima).

De acordo com o documento, é possível que, dentro de dez anos, sejam encontradas evidências de que a Terra não é única e que a vida pode existir em algum lugar do Universo. Quando isso acontecer, impacto a curto prazo será centrado na comunidade científica. Grande parte do fluxo do dinheiro mundial será colocado na construção de telescópios e novos equipamentos, nas missões robóticas e nas viagens espaciais, além dos esforços para que o corpo humano sobreviva às distâncias interestelares.

Mas a longo prazo as implicações psicológicas e filosóficas serão profundas. As especulações de que indícios químicos (oxigênio, água e atmosfera, por exemplo) podem dar suporte à vida inteligente fora da Terra vão abalar crenças de religiões e da filosofia humana. O relatório afirma que, com campanhas, o público pode se preparar para esse processo e obter um entendimento científico sobre a posição e a importância da humanidade para o Universo.

Especialistas de mais de 20 países, reunidos para o 4º Fórum Mundial de Ufologia em Foz de Iguaçu, no Paraná, reacenderam o debate proposto recentemente pelo relatório. Eles exigem a abertura de documentos militares sobre Óvnis (objetos voadores não identificados) no Brasil baseados na Lei de Acesso à Informação, que surgiu para abrir as “caixas pretas” do poder público. O grupo afirma que a liberação do arquivo militar pode ser usada para estudos científicos.

Enquanto os ufólogos não entram em acordo com o governo brasileiro, a administração do presidente norte-americano, Barack Obama, reagiu com bom humor a uma petição on-line para a construção de uma Estrela da Morte, uma estação espacial bélica da saga Guerra nas Estrelas. O pedido para que os Estados Unidos financiem a construção de uma Estrela da Morte a partir de 2016 arrecadou mais de 25 mil assinaturas, obrigando uma resposta oficial do governo – o mesmo site, We the People, foi usado para tentar deportar o britânico Piers Morgan quando ele criticou em seu programa a política norte-americana de armas após um atirador matar 26 pessoas em uma escola.

Paul Shawcross, consultor de Obama nas questões de ciência e espaço, respondeu que “a administração detesta destruir planetas”.  Para criar uma superarma do tamanho da Lua, que é capaz de destruir um planeta com um feixe de energia, o governo teria de gastar mais de US$  850 quatrilhões. “Estamos trabalhando para reduzir o déficit, e não aumentá-lo.”

Além de ser extremamente caro, o plano seria um mau investimento para os Estados Unidos. Shawcross lembrou aos fãs da série de ficção científica que a base do vilão Darth Vader é extremamente vulnerável, além de não existir mais – no filme, o jedi Luke Skywalker atira torpedos na saída térmica da plataforma, destruindo-a completamente.

“Lembre-se, o poder da Estrela da Morte para destruir um planeta, ou até mesmo um sistema de estrelas, é insignificante perto do poder da Força”, brinca o chefe do departamento de ciência e espaço no Escritório de Administração e Orçamento da Casa Branca.

(UOL)

Nota:(Jornalista Michelson Borges) Cada vez mais pessoas e organizações estão levando a sério o assunto do contato com extraterrestres. Assim, ficará mais fácil para os “extraterrestres” que há milênios moram neste mundo (os anjos caídos) simularem esse encontro, ou essa “vinda”. Certamente, será a maior notícia de todos os tempos (antes da volta de Jesus, evidentemente) e enganará muitas pessoas. Atualmente, o inimigo de Deus tem se divertido com seus brinquedos (“brinquedos de um anjo caído”, como escreveu George Vandeman), os Óvnis. O propósito é desviar a atenção do verdadeiro grande evento aguardado por séculos, desde que Jesus prometeu voltar (João 14:1-3). Assim, com base em evidências mínimas, gente importante tem clamado por um preparo para o encontro com os ETs, ao mesmo tempo em que ignoram o preparo para o encontro com Aquele que nunca mentiu e prometeu retornar a este mundo para buscar os Seus.[MB]

Category: