Seja Bem Vindo ao site Cheio de Esperança

A Origem do Natal

Daniele Soares lima | 7:43 AM |


Jesus nasceu no ano 4 ou 5 a.C. O dia certo ninguém sabe. A Bíblia não menciona o dia, nem o mês, possivelmente para evitar a idolatria de uma data.  A Bíblia informa que, quando Jesus nasceu, os pastores estavam no campo com suas ovelhas. Pois bem, de março a meados de novembro, eles talvez pastoreassem à noite; mas dificilmente dormiriam ao ar livre no mês de dezembro, que é a estação fria na Palestina. Isso reforça a tese de que o Natal pode estar em dia errado. Nos primeiros séculos, o Natal foi celebrado em 25 de março, 6 de janeiro (na festa das  Epifanias, no Oriente) e mesmo em 25 de dezembro.             

A última data, porém só se firmou no quarto século, numa cristianização da grande festa mitraico-pagã Natale Solis Invicti (nascimento do Sol invencível). Na época, havia várias festividades situadas no solístico de inverno, em dezembro, como a Saturnália dos romanos e os cultos solares dos celtas. Foi o papa Júlio I que optou pelo dia 25. Isso teria acontecido por volta de 336. A data pegou primeiro no Ocidente, depois no Ocidente.

Muitas pessoas questionam se os cristãos devem comemorar o Natal. O teólogo Orígenes já advertia que o nascimento de Cristo não deve ser festejado "como se fosse um faraó". Que devemos comemorar a data, a maioria concorda. A ressalva é quanto à maneira de fazê-lo. Num sentido mais profundo, a comemoração do Natal só é real quando abrimos o coração para o amor e a vida; abandonamos a crítica destrutiva; adotamos um espírito perdoador; promovemos a justiça e a paz; oferecemos o ombro aos que choram; esquecemos o eu e dizemos para Cristo viver em nós." 

O natal é uma oportunidade de refletirmos sobre o quanto Cristo está vivo em nossos corações, é tempo de renovarmos nossa entrega a Ele e, principalmente agradecermos ao Nosso Maravilhoso Deus por nos ter dado Seu Supremo Filho, EmanuelDeus Conosco

Portanto, hoje celebramos simbolicamente o Natal em 25 de dezembro, mas esta não é com certeza a data em que Cristo nasceu. Como já foi dito dezembro é estação de inverno no hemisfério norte, onde não encontraríamos nenhum pastor cuidando do rebanho ao ar livre, como descreve o relato bíblico, e época também em que o Imperador não exigiria que houvesse um censo que obrigasse as pessoas a viajarem em pleno inverno. Contudo, não é pecado celebrar o Natal em 25 de dezembro ou em qualquer outro dia. Na verdade poderíamos e deveríamos celebrar e viver o espírito do Natal todos os dias do ano.

A árvore de Natal,

É uma tradição alemã. Surgiu, talvez, com Martinho Lutero (1483-1546), o pai do protestantismo. Diz-se que, andando pela floresta numa noite de Natal, ele viu as estrelas brilhando por entre os galhos cobertos de neve dos pinheiros; impressionado, teve a idéia de iluminar um galho com velas, dentro de casa, para alegrar os filhos. A idéia pegou, e a árvore virou símbolo do Natal em todo o mundo. Há quem diga, também, que ela foi adotada para substituir os sacrifícios ao carvalho sagrado de Odin; e quem a considere uma reminiscência da "árvore do paraíso".

Pr. Valdeci Junior

Category: